Rodoviários da Viação Bonavita cruzam os braços em Campinas

Rodoviários da Viação Bonavita cruzam os braços em Campinas

8 de junho de 2019 Off Por Redação Revista do Ônibus

CAMPINAS – O Terminal Ouro Verde amanheceu fechado neste sábado (8) em Campinas (SP) e reabriu perto das 9h com poucas linhas em operação por conta de protesto de funcionários do transporte público da cidade. Agentes da Empresa Municipal de Desenvolvimento (Emdec) estão no local para orientar os usuários.

Transporte afetado também no Terminal Vida Nova, com pouco mais de 20% dos ônibus em circulação, segundo informações de funcionários das empresas

Desde a tarde de sexta-feira, motoristas de ônibus da empresa VB1 Transportes e Turismo protestam porque alegam não ter recebido o pagamento de um abono de R$ 400.

Segundo Paulo Barddal, diretor de Comunicação do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas (SetCamp), a paralisação deste sábado envolve somente os funcionários da VB1, da área 1 Azul Claro, que abrange a região dos Dics e Ouro Verde.

“Todas as empresas, com exceção da VB1, que foi a única empresa afetada esta semana, estão operando normalmente. A VB1 opera com a metade da frota prevista para este sábado”, afirma o diretor.

Foto: Paulo Augusto/EPTV – Reprodução de Internet

Linhas afetadas

Com portões fechados, passageiros aguardavam o transporte do lado de fora do Terminal Ouro Verde no início da manhã. Um cartaz colocado por funcionários da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) informa as linhas que estão operando nesta manhã:

  • 120 e 121, que vão para Centro
  • 123 e 205, que vão para o Terminal Campo Grande

Até as 10h30 a Prefeitura de Campinas não tinha se manifestado sobre os reflexos da paralisação neste sábado.

Reivindicam abono

Nesta sexta, a paralisação ocorreu nos terminais Ouro Verde e Vila União. O total de linhas prejudicadas não foi informado, mas a entidade que representa as companhias empresas (SetCamp) garantiu que a manifestação no Ouro Verde atingiu apenas a área 1, azul claro.

Um ônibus chegou a pegar fogo no Ouro Verde, mas os motoristas alegaram que não foram os responsáveis.

Foto: Reprodução de Internet

O vice-presidente do sindicato da categoria, Izael Soares de Almeida, explicou que o abono foi retirado após uma negociação entre a companhia e o presidente da entidade que representa os motoristas.

“Era para ter sido pago hoje [sexta], então os motoristas estão revoltados. […] Houve a substituição por um vale-alimentação, mas isso não paga as contas. O dinheiro é um complemento, a categoria já tinha cesta básica”, afirmou.

Em nota, a SetCamp informou que “os trabalhadores da categoria, em assembleias […], aprovaram um reajuste de 5% sobre o salário do dia 1º de maio, além do atendimento da reivindicação de transformar o vale-refeição em vale-alimentação e, no caso específico dos motoristas, ficou estabelecido o pagamento de vale-refeição no valor de R$ 400 no dia 15 de todo mês”.

Na última quarta-feira (5) houve um atraso de cerca de uma hora para os motoristas da VB1 saírem da garagem.

Com informações da EPTV