Rodoviários realizam paralisação em Campinas nesta sexta-feira

Rodoviários realizam paralisação em Campinas nesta sexta-feira

7 de junho de 2019 Off Por revistadoonibus

CAMPINAS – Motoristas da empresa Viação Bonavita, (VB1), em Campinas (SP), realizam uma paralisação no Terminal Ouro Verde, na tarde desta sexta-feira (7), o que interrompe a circulação de coletivos da companhia nesta região. Não há informações sobre o total de linhas prejudicadas, mas a entidade que representa as companhias responsáveis pelos ônibus (SetCamp) garante que a manifestação atinge somente a área 1, azul claro, e “a maior parte da operação” está normalizada.

O vice-presidente do sindicato da categoria, Izael Soares de Almeida, alegou que o ato teve início às 14h30 e ocorre por causa do não pagamento de um abono de R$ 400.

Segundo ele, contudo, a retirada do valor foi definida após negociação entre a companhia e o presidente da entidade, Matusalém de Lima. “Era para ter sido pago hoje, então os motoristas estão revoltados […] Houve a substituição por um vale-alimentação, mas isso não paga as contas. O dinheiro é um complemento e antes a categoria já tinha cesta básica”, afirma.

Foto: Reprodução de Rede Social

Durante a manifestação dos rodoviários, um ônibus da empresa acabou sendo incendiado. De acordo com os manifestantes que estavam no local, dois homens ainda não identificados, atearam fogo no coletivo e se evadido do local. A polícia investiga o caso.

Repudio

Em nota, o SetCamp alegou ser “inadmissível” que usuários do transporte urbano sejam prejudicados por questões internas que envolvem a disputa de poder no Sindicato dos Rodoviários de Campinas e Região. “Os trabalhadores da categoria, em assembleias […], aprovaram um reajuste de 5% sobre o salário do dia 1º de maio, além do atendimento da reivindicação de transformar o vale-refeição em vale-alimentação e, no caso específico dos motoristas, ficou estabelecido o pagamento de vale-refeição no valor de R$ 400 no dia 15 de todo mês”, diz nota.

A Emdec, empresa responsável pelo transporte na cidade, informou que irá se manifestar por meio de uma nota.

Investigações

Em maio, a Polícia Civil cumpriu nove mandados de busca e apreensão no Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Campinas. Segundo a Delegacia de Investigações, são apurados crimes de furto qualificado, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Quem procurou a instituição foi Almeida, após alegar falta de transparência financeira no órgão. Na ocasião, foram apreendidos documentos, notebooks, computadores, notas fiscais e recibos.

“Vários mecanismos eram utilizados. Possivelmente saques, transferências de valores em outras contas e até superfaturamento de compras efetuadas por esse sindicato”, explicou o delegado José Carlos Fernandes, no dia da operação.

O delegado Roney de Carvalho Barbosa Lima destacou ainda que “laranjas” serão investigados. “São pessoas que receberam bens dos investigados a fim de ocultar esses patrimônio. São parentes, amigos e afins que receberam fazendas, veículos, apartamentos, casas”, falou.

Com informações da Polícia Civil e EPTV