Assalto a ônibus deixa uma passageira morta e dois feridos na Zona Norte do Rio

Assalto a ônibus deixa uma passageira morta e dois feridos na Zona Norte do Rio

5 de junho de 2019 Off Por Redação Revista do Ônibus

RIO – Uma mulher morreu em uma tentativa de assalto a um ônibus na Estrada Intendente Magalhães, em Campinho, Zona Norte do Rio, por volta das 4h30 desta quarta-feira (5). Outras duas pessoas foram baleadas e levadas para o Hospital Salgado Filho, no Méier.

A vítima, uma faxineira a caminho do trabalho, é Luzimar S. Oliveira. Ela morreu na hora, ao tentar fugir da linha de tiro, com um disparo no peito. Ela deixa dois filhos e um casal de netos.

O crime aconteceu num coletivo da linha 383 (Realengo-Praça da República). Segundo o motorista, o ônibus seguia para o Centro quando dois homens embarcaram num ponto da Intendente, pagaram a passagem e anunciaram o assalto.

Dois PMs à paisana estavam a bordo e reagiram. Houve troca de tiros.

Foto: Reprodução de TV

A mulher, uma faxineira que estava indo para o trabalho, morreu no local. Os feridos, identificados como Gelson L. Silva e Fabiano Batista Santa Bárbara, foram levados para o Hospital Salgado Filho, no Méier.

Os dois criminosos fugiram, deixando no ônibus uma arma de brinquedo e uma faca.

Vítima perdera o pai

Primo de Luzimar, Alcemir Pereira soube do crime pela televisão. “Quando falaram o nome da minha prima, peguei minha moto e vim para cá”, disse.

Ele contou que Luzimar levava a neta ao balé e buscava ambos na escola. “‘Quem é que vai me levar agora?'”, reproduziu. O primo disse ainda que o pai de Luzimar morreu recentemente, de complicações cardíacas.

“Para distrair a cabeça, ela começou a trabalhar. Acordava às 3h todo dia, e acontece isso”, lamentou.

Lentidão no atendimento

Parentes dos dois homens feridos afirmaram às 9h20 que eles aguardavam atendimento em macas nos corredores do Salgado Filho.

A família de Fabiano Batista Santa Bárbara aguarda saber se ele vai precisar de cirurgia. Ele está com a bala alojada na coxa.

De acordo com os familiares, ele trabalha em um supermercado e sempre pegava o mesmo ônibus. Ele tem plano de saúde e eles tentam uma transferência.

“Ele me contou que os caras entraram, pularam a roleta e anunciaram o assalto. Ele disse que um passageiro estava com uma faca e puxou o homem. A arma parecia de brinquedo. E começou o tiro. Alguém tava armado no ônibus”, contou Ana Lúcia, irmã de Fabiano.

A esposa de Gelson conta que ele foi atingido na altura da boca, passou por uma tomografia e aguarda a avaliação de um cirurgião para saber se a bala ficou alojada e se precisará de uma cirurgia.

“Ele é motorista de ônibus e estava indo trabalhar. Ele estava indo de carro todo dia, mas eu pedi para ir de ônibus há uma semana. Por questão de custo”, contou a esposa da vítima.

Com informações da Tv Globo