Moradores fecham o Alto da Boa Vista em protesto contra a máfia dos ônibus do Rio

Moradores fecham o Alto da Boa Vista em protesto contra a máfia dos ônibus do Rio

13 de maio de 2019 Off Por revistadoonibus

RIO – Um protesto contra a empresa de ônibus Tijuquinha reúne mais de 100 pessoas no Alto da Boa Vista na manhã desta segunda-feira. Os moradores reivindicam melhorias no serviço prestado pela companhia, que opera as linhas que circulam na região. O trânsito chegou a ficar fechado nos dois sentidos na via, que agora opera em sistema de pare e siga. Melhores opções para o motorista são a Linha Amarela e a Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá .

Segundo os manifestantes, é comum ver na região veículos em más condições de conservação, sem freios e com pneus carecas. Quase todos circulam sem ar-condicionado. Algumas linhas, como a 345 (Central-Barra), têm oferta escassa de ônibus, levando a intervalos de até 40 minutos entre um carro e outro.

Foto: Centro de Operações Rio – Divulgação

A manifestação acontece desde 6h30m e é acompanhada por agentes da CET-Rio e policiais do 6º BPM (Tijuca). Por volta de 8h30m, os manifestantes fecharam a via nos dois sentidos por meia hora. Às 9h, uma segunda viatura da PM chegou ao local e o trânsito passou a operar em esquema de pare e siga na pista em direção ao Alto. Há dois faixas com os seguintes dizeres: “Prefeito Marcelo Crivella, estamos com você na luta contra o sistema de corrupção que impera no Rio de Janeiro”. Administrador regional e funcionário da prefeitura, Márcio Hugo Pereira da Silva é um dos líderes do protesto.

Um ônibus da Tijuquinha tentou desviar do protesto e ficou preso no local. Representantes da empresa informaram que aguardam o fim do protesto para retirar o veículo, mas não quiseram se posicionar sobre as reivindicações dos moradores.

O Centro de Operações indica a Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá e a Linha Amarela como opções aos motoristas que precicsam trafegar entre as zonas Oeste e Norte do Rio.

Agentes da CET-Rio e da Polícia Militar foram acionados e estão no local.

Com informações do Centro de Operações Rio, Extra e Rádio CBN