Marcopolo tem queda de 12,7% no seu lucro no primeiro trimestre de 2019

Marcopolo tem queda de 12,7% no seu lucro no primeiro trimestre de 2019

6 de maio de 2019 Off Por Redação Revista do Ônibus

A Marcopolo (POMO4) apresentou um lucro líquido de R$ 27 milhões no primeiro trimestre de 2019, com margem de 3%, contra um lucro de R$ 30,9 milhões e margem de 4% no mesmo período de 2018. A queda chegou a 12,7%.

A receita líquida consolidada alcançou R$ 898,6 milhões (+ 17,5%), sendo R$ 411,3 milhões, ou 45,8% do total, proveniente do mercado interno, e R$ 487,3 milhões, representando os demais 54,2%, do mercado externo.

“Os destaques do período foram o maior faturamento de urbanos, tanto aqueles direcionados ao mercado brasileiro, como modelos exportados ou produzidos em nossas operações internacionais, em especial no México, bem como o desempenho da unidade de negócio Volare”, ressalta a Marcopolo.

O Ebitda foi de R$ 60,6 milhões, com margem de 6,7%, versus R$ 61,2 milhões e margem de 8% no primeiro trimestre de 2018.

A empresa explica que os números foram afetados por eventos não recorrentes relativos ao encerramento das operações da Metalpar, no valor de R$ 19,2 milhões, ao impacto positivo líquido de R$ 15,1 milhões oriundo do reembolso do seguro e às rescisões com representantes comerciais no montante de R$ 3,1 milhões.

O Ebitda ajustado, excluídos os eventos não recorrentes, seria de R$ 67,8 milhões, com margem de 7,5% no período.

“Mesmo diante de um crescimento reticente da economia nacional neste início de ano, o represamento de pedidos observado entre 2015 a 2017, que acabou resultando em envelhecimento da frota de ônibus, reflete-se em compras consistentes a partir da retomada iniciada em 2018”, explica a empresa.

De acordo com a Marcopolo, independentemente das compras públicas, a demanda doméstica de micro ônibus segue aquecida, alimentada principalmente por pequenos frotistas e pelo lançamento do novo micro Sênior.

Com informações do Money Time