Pluma tenta reverter processo de falência

Pluma tenta reverter processo de falência

31 de março de 2019 Off Por revistadoonibus

CURITIBA – Alguns dias após a juíza Mariana Gluszcynski Fowler Gusso, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Tribunal de Justiça do Paraná ter decretado a falência da empresa Pluma Conforto e Turismo S.A, eis que o assunto voltou a tona neste fim de semana. Nesta última sexta-feira (29), a empresa entrou com recurso para recorrer da decisão da magistrada. Um Instrumento Civil foi cadastrado no Tribunal de Justiça do Paraná no início da noite de sexta-feira, em caráter de urgência.

Por se trata de cadastramento no sistema on line do Tribunal de Justiça e o recurso ser protocolado no fim de semana, acreditamos que nos próximos dias, tenhamos mais detalhes sobre o processo.

Entenda o caso
Um das mais tradicionais empresa de transporte de passageiros chega ao fim, nesta quarta-feira 27 de março. A Justiça do Paraná abriu falência da Pluma Conforto e Turismo S.A, que estava em recuperação judicial desde 2015, e não ter cumprido o Plano de Recuperação Judicial.

No despacho da juíza Mariana Gluszcynski Fowler Gusso, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Tribunal de Justiça do Paraná, a magistrada escreveu que o administrador judicial reportou que os sócios tomaram atitudes que esvaziaram a empresa e aumentaram os prejuízos.

A juíza relatou, com base na comunicação da administração judicial, que a Pluma não estava pagando desde a homologação os credores como previa o plano de recuperação, entre as quais, as dívidas trabalhistas. 

Em meio a notícia que vem agitando o mercado rodoviário, ainda não é o fim da empresa, já que a mesma, segue existindo afim de pagar os credores e eventuais leilões. 

A decisão é de primeiro grau, assim, há a possibilidade de a empresa buscar instâncias superiores. Não cabe recurso, porém, na 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais. 

A juíza determinou que a Pluma apresente a relação de credores até o início da próxima semana. 

SOBRE O PROCESSO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL.
O pedido de recuperação da empresa foi apresentado em 22 de agosto de 2015, sendo aceito em 02 de setembro de 2015. A Pluma então apresentou um plano de recuperação em 26 de outubro de 2015. 

Em 18 de abril de 2016 foi apresentada uma objeção ao plano pela União, entretanto, a recuperação foi homologada em 21 de julho de 2017.