Justiça decreta falência da Pluma no Paraná

Justiça decreta falência da Pluma no Paraná

27 de março de 2018 Off Por Redação Revista do Ônibus

Uma das mais tradicionais empresa de transporte de passageiros chega ao fim. A Justiça do Paraná abriu falência da Pluma Conforto e Turismo S.A, que estava em recuperação judicial desde 2015, e não ter cumprido o Plano de Recuperação Judicial.

No despacho da juíza Mariana Gluszcynski Fowler Gusso, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Tribunal de Justiça do Paraná, a magistrada escreveu que o administrador judicial reportou que os sócios tomaram atitudes que esvaziaram a empresa e aumentaram os prejuízos.

A juíza relatou, com base na comunicação da administração judicial, que a Pluma não estava pagando desde a homologação os credores como previa o plano de recuperação, entre as quais, as dívidas trabalhistas.

Em meio a notícia que vem agitando o mercado rodoviário, ainda não é o fim da empresa, já que a mesma, segue existindo afim de pagar os credores e eventuais leilões.

A decisão é de primeiro grau, assim, há a possibilidade de a empresa buscar instâncias superiores. Não cabe recurso, porém, na 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais.

A juíza determinou que a Pluma apresente a relação de credores até o início da próxima semana.

SOBRE O PROCESSO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL.
O pedido de recuperação da empresa foi apresentado em 22 de agosto de 2015, sendo aceito em 02 de setembro de 2015. A Pluma então apresentou um plano de recuperação em 26 de outubro de 2015.

Em 18 de abril de 2016 foi apresentada uma objeção ao plano pela União, entretanto, a recuperação foi homologada em 21 de julho de 2017.